Ateísmo
Galáxia do Cata-VentoGaláxia do Cata-Vento

O que é Ateísmo?

Por motivos óbvios, crentes em Deus têm concepções erradas sobre o Ateísmo, mais ou menos como os fundamentalistas bíblicos sobre a Evolução, quando ridiculamente perguntam: “Se o homem veio do macaco, por que ainda existem macacos?”. Infelizmente, também algumas pessoas que se consideram ateias não sabem o que é Ateísmo.
As duas concepções erradas sobre o Ateísmo:
  1. “Ateísmo também é religião.” [Dizem religiosos]
  2. “Ateísmo é negação da existência de Deus.” [Dizem religiosos e alguns ateus]
Religião é crença no sobrenatural: deuses, anjos, demônios, espíritos, Céu, Inferno, reencarnação, milagres, etc. (Por sinal, ao mundo sobrenatural pertencem também seres como o Saci Pererê e a Mula Sem Cabeça.) Sobre essas coisas religiões têm doutrinas, compiladas em livros “sagrados”, de que inclusive não se pode duvidar. A Bíblia e o Alcorão, por exemplo, ensinam que pessoas que duvidam do que está escrito nesses livros devem ser mortas. Na maioria dos países, ridicularizar religiões dá cadeia. Ademais, religiões ditam o que é certo e o que é errado, e exigem a prática de rituais.
Ateísmo é descrença de deuses, uma vez que pertencem não ao mundo natural, mas ao sobrenatural. Descrença não tem conteúdo, isto é, doutrinas, ensinamentos. Acreditar, por exemplo, no Saci Pererê tem conteúdo: como ele é, onde vive, o que faz, o que quer, etc. Já não acreditar no Saci Pererê nada ensina. Da mesma forma, a descrença de Deus nada exige e nada manda fazer, nem de bom nem de mau. Logo, não há como Ateísmo ser religião.
Ateísmo não é afirmar que “Deus não existe”, e sim que “Não há evidências de que Deus existe”. Da mesma maneira que não é impossível que o Saci Pererê exista, não é impossível que exista Deus. No entanto, por falta de evidências, não há motivos para nele acreditar.
  1. “Sou ateu porque Deus não existe.” [Errado]
  2. “Sou ateu porque não há motivos para crer que Deus existe.” [Certo]
Visto que acreditar em coisas de que não se tem evidências é besteira, em Deus também.
A propósito, se, como dizem judeus, cristãos e muçulmanos, é preciso ter fé para não acreditar em Deus — razão por que dele descrer seria religião —, então é preciso ter fé também para não acreditar, por exemplo, em Zeus, o que, obviamente, é absurdo. Javé, o deus da Bíblia, e Alá, o deus do Alcorão, são apenas dois deuses dentre os milhares de deuses das mais variadas religiões. Assim como judeus, cristãos e muçulmanos não veem motivos para acreditar nos deuses das outras religiões (pelo que, aliás, não perdem um segundo sequer de sono), ateus também não — com a única diferença que ateus são intelectualmente honestos: se não há motivos para acreditar nos deuses das outras religiões, então tampouco nos do Judaísmo, Cristianismo e Islã.
A Bíblia, por exemplo, diz que “Sem fé é impossível agradar a Deus. Quem deseja se aproximar de Deus deve crer que ele existe” (Hebreus 11:6). Ora, se para crer em Deus é necessário ter fé, a própria fé é evidência de que Deus não existe. Se Deus existisse, não haveria necessidade de ter fé, pois ninguém duvidaria de sua existência.
Paulo Bitencourt
Ateísmo é resultado natural de honestidade intelectual.
— Paulo Bitencourt
(Autor do livro Liberto da Religião)